Os gatos são considerados idosos quando atingem 10 anos e é justamente nessa fase que é preciso tomar todos os cuidados necessários com a saúde e com o comportamento do pet, mesmo que ele não aparente nada de anormal. Saber quais os cuidados que devemos tomar com gatos idosos é o primeiro passo para tornar a vida deles mais confortável e saudável. Cuidar de gatos idosos requer atenção triplicada e muita paciência. Gatos idosos envelhecem quase igual a nós humanos, vão perdendo a vitalidade e alguns problemas de saúde podem se tornar cada vez mais recorrentes.

O ciclo de vida do gato pode ser dividido em quatro fases:
– Gatos filhotes – faixa etária compreendendo 6 a 8 meses;
– Gatos adultos – animais com 1 a 7 anos de idade;
– Gatos idosos – entre 8 a 12 anos;
– Gatos geriátricos – após os 12 anos.

Como eu percebo que meu gato está ficando mais velho?

É natural que com a velhice os gatos fiquem menos ativos, passem a ter menos disposição e passem a gostar menos de ficar brincando de correr atrás do ratinho de borracha. Assim como as corridas, a capacidade de saltar também é afetada pela idade. Os gatos idosos ficam menos brincalhões, mais sensíveis a pessoas estranhas e a barulho.

Você pode pensar que seu gato está mais cansado, desanimado, mas na verdade, ele está só “colocando o sono em dia”. Apesar de fazerem menos coisas durante o dia, durante a noite eles têm o sono interrompido muitas vezes – consequência das milhares de idas e vindas à caixinha de areia. Gatos idosos, além de caçar e saltar menos, também preferem passar menos tempo fora de casa – por isso nessa fase da vida é preciso um cuidado maior ainda para que eles não fiquem obesos, já que gastam bem menos calorias.

Gatos idosos têm muita dificuldade de subir em lugares mais altos, como camas e sofás. Ajude-o colocando uma escadinha como a da foto.
gatos idosos têm muita dificuldade de subir em lugares mais altos, como camas e sofás. Ajude-o colocando uma escadinha como a da foto.

Eles podem ter uma redução notável do apetite, o que pode acarretar em problemas no sistema digestivo e nos dentes. Além disso, eles ficam menos pidões para brincar, se lambem menos mas, em contra partida vocalizam mais. Eles também tendem a se tornar mais inseguros e, portanto, mais dependentes de você. Outras alterações comportamentais podem ser vistas como uma consequência da falta de apetite, como menos ingestão de água ou mais dores corporais.

As mudanças não são só comportamentais!

Com o passar do tempo, os gatos idosos vão sofrendo um declínio de suas habilidades, incluindo a sua cognição. A memória, capacidade de aprender, visão e audição são as capacidades mais afetadas com o envelhecimento. Esta perda pode causar distúrbios, desorientação ou fadiga. É comum que gatos idosos esqueçam momentaneamente o que é uma palavra ou pedido, que antes entendiam sem nenhuma dificuldade – como a localização da caixa de areia, suas tigelinhas de comida e água, e até mesmo como subir na sua cama para dormir junto de você.

Principais problemas de saúde enfrentados pelos gatos idosos

– Insuficiência renal crônica:
Como consequência da insuficiência renal crônica, o rim perde a sua capacidade de filtrar o que é bom ou mal para o organismo e não consegue mais reter a água ingerida pelo gato. Os sinais dessa doença são emagrecimento, ingestão exagerada de água, aumento exagerado da urina, perda de apetite, vômitos e anemia.

– Bico de papagaio:
O gato começa a mancar e tem dificuldade de pular ou subir em locais mais altos, como um sofá ou cama. Além disso, quando é palpado na região da coluna, ele sente dor intensa.
Em um grau mais elevado da doença, o gatinho passa a ter incoordenação nos membros (cruza as pernas traseiras ao andar), não consegue mais se levantar, urina e defeca em qualquer lugar e sente muitas dores no corpo.

– Perda dos dentes:
O motivo mais comum dos gatos idosos perderem seu dentes é pelo acúmulo de tártaro. Para prevenir que o tártaro se acumule, é necessário que você tenha o costume de levar o seu gato ao veterinário desde bem novinho, treina-lo a gostar de ter os dentes escovados, e caso tenha problema de acúmulo de tártaro, tratar assim que notado.
Sabemos que não é algo rotineiro, mas se você notar que a boca do seu gato cheira mal ou seus dentes estão extremamente amarelados é, com certeza, a hora de uma visita ao veterinário.

– Doenças cardíacas:
Muitos gatos idosos podem apresentar alterações cardíacas e viverem bem, sem sinais clínicos. Outros, porém, poder apresentar sinais claros de cardiopatia. Você sabe reconhecer algum dos sintomas de um gato idoso com doença no coração?
Cansaço anormal, tosse que é mais parecida com um engasgo (acontece após qualquer esforço físico), ofegante e língua roxa após um pico de excitação. Estes são sinais de um gato cardiopata. Agora que você já sabe disso, assim que perceber algum desses sintomas, leve seu gato velhinho para o veterinário.

Atenção: NUNCA tente medicar seu gato por conta própria! Muitos medicamentos humanos podem causar sérios efeitos colaterais nos pets, pode até matá-los dependendo da dose e do remédio. Quer saber mais sobre isso? Sabemos que muitos tutores, que amam muito seus bichinhos, ficam desesperados quando vêem seu pet doente e tentam medicá-lo em casa mesmo. Pensando nisso, escrevemos um ebook sobre medicamentos tóxicos para gatos e cachorros, para ajudar você, dono de um gatinho idoso, a cuidar ainda mais da saúde do seu pet.

Como cuidar de gatos idosos?

Para manter seu gato velhinho saudável e protegido, você terá que ter uma série de cuidados que não tinha antes, afinal, gatos idosos são iguaizinhos aos gatinhos filhotes, super dependentes de nós para tudo. Como ele irá se cuidar cada vez menos e deixará de ter coordenação para conseguir atingir seu corpo todo, tenha o cuidado de limpa-lo com toalhinhas mornas e escove o seu pêlo com frequência.

Seu gatinho está idoso, mas ele continua sendo seu melhor amigo. Cuide dele com muito carinho!
Seu gatinho está idoso, mas ele continua sendo seu melhor amigo. Cuide dele com muito carinho!

Lembre-se que os gatos idosos são mais friorentos, por isso reforce o lugarzinho onde ele costuma dormir com uma almofadinha e cobertor. Não se admire se ele for dormindo cada vez mais enfiado nas cobertas, ele está se esquentando!

Esteja sempre atento a mudanças no apetite e na quantidade ingerida de água. Beber água em excesso é sinal de problemas renais. Lembre-se: se notar QUALQUER coisa estranha no comportamento ou saúdem em geral do gatinho, leve-o imediatamente ao veterinário. Gatos idosos não podem perder nem um segundinho de tratamento.

E acima de tudo, faça com que o seu idosinho se sinta amado e muito querido até o fim. Mime-o e o encoraje a brincar, buscar e caçar coisas que ele costumava caçar. Mas também, respeite a sua vontade de isolamento. Não se esqueça de dar muito carinho, um beijinho, uma escovada no seu pelo, oferecer água e, se ele gostar, pegá-lo no colo. Não o ignore quando ele chamar sua atenção, lembre-se que esses momentos se tornarão cada vez mais raros. E, principalmente, ame-o até o fim, lembre-se que ele é o melhor amigo que você poderia ter.

Fonte: http://www.folhavitoria.com.br/geral/blogs/petblog/2017/09/19/obesidade-pode-reduzir-a-expectativa-de-vida-de-caes-e-gatos/

Newsletter Céu de Patas

  Quer saber mais sobre nosso serviço? 

QUERO RECEBER
Fique tranquilo. Nunca enviaremos SPAM ou informações desnecessárias.
Céu de Patas

Autor Céu de Patas

Mais posts de Céu de Patas
Newsletter Céu de Patas

  Quer saber mais sobre nosso serviço? 

QUERO RECEBER
Fique tranquilo. Nunca enviaremos SPAM ou informações desnecessárias.
Gostou da Céu de Patas? Compartilhe com seus amigos e familiares